To read any post in English, click on Read more.

In other words...

Thursday, 9 February 2012

S. Valentim


Não tenho expetativas nenhumas em relação ao dia de S. Valentim, porque é um dia que não me diz rigorosamente nada. É um dia igual a tantos outros e não me entusiasma nem me faz sentir mais apaixonada apenas porque alguém ditou que estas eram as vinte e quatro horas para amar. E, ao contrário de muitas mulheres, não apregoo isto na tentativa (e na ínfima esperança) de acabar por receber um embrulho ou um jantar romântico. Até porque, por alguma razão que ainda desconheço, continuo a achar que a noite mais romântica do ano é a noite de passagem de ano, provavelmente pela promessa de um recomeçar do zero, de uma tentativa de uma vida nova ou, pelo menos, diferente. A noite dos beijos à meia-noite, dos amo-te para cá e para lá, das declarações amorosas, algumas incentivadas por um pouco de champanhe, e dos abraços a torto e a direito.
Mas também não abomino o S. Valentim nem os seus coraçõezinos vermelhos e rosa nas montras das lojas. Para muitos casais que não sabem quando começaram a namorar ou que estão à beira do abismo mas ainda assim tentam melhorar a coisa, este é um bom pretexto para celebrar a sua união ou para tentarem compor as coisas, e mesmo os outros casais têm sempre mais uma desculpa para serem lamechas, escreverem cartas de amor ou fazerem biscoitos em forma de coração, o que é sempre bonito de ver.
É por isso que o meu dia dos namorados é o dia em que eu e ele fazemos anos de namoro. Temos feito uma viagem dentro ou fora de Portugal nesse dia, damos ou não damos prendas um ao outro e aproveitamos para relembrar o início de tudo, as palermices que sentíamos, que dizíamos e que fazíamos e a evolução de um nada para o que somos agora. É um dia com significado apenas para nós os dois e em que sabemos exatamente o que estamos a comemorar. Mas não é por isso que me digo enjoada quando se aproxima esta data ou que acho ridículo quem a encara como a noite dos namorados. Simplesmente, para mim, não passa do dia 14 de fevereiro.

12 comments:

*Sininho* said...

Comigo passa-se o mesmo. Não dou particular importância ao 14Fevereiro... todos os dias são bons para amar :)

Sofia said...

A viagem é boa ideia:)
beijinhos

Pics said...

Sininho, são mesmo!

Sofia, como é em maio, normalmente está bom tempo para isso :)

almond_girl said...

Eu também não dou grande importancia ao dia, até porque faço anos na vespera - claro que nao espero receber mais 1 prenda ou fazer mais planos logo no dia seguinte ao meu aniversario.
Mas de qualquer forma, receber uma rosinha vermelha aumenta sempre a minha percentagem de felicidade ^^

Pics said...

Sim, uma rosa vermelha é sempre bem vinda, em qualquer dia ou situação :)

Beatriz said...

Bem, pessoalmente não dou grande importância à coisa.. :)

eu, que tenho alguém igual a mim. said...

'aproveitamos para relembrar o início de tudo, as palermices que sentíamos, que dizíamos e que fazíamos e a evolução de um nada para o que somos agora.' esta é das coisas mais iras que se pode fazer!;) sim, escrevemos as duas.. quem nasceu primeiro é a original e quem nasceu em segundo é a fotocópia :P

Miss Murder said...

Eu a partir de agora gosto muito do dia dos namorados, só porque mais ninguém gosta.

mari said...

e voltamos ao consumismo ... sabes que o comércio não pode parar :))
**

Pics said...

Miss Murder, hehe, já tinha visto no teu facebook. Eu não digo que não gosto. Só não me diz nada.

mari, mas enquanto se puder consumir estamos bem :)

Mary said...

O meu "dia dos namorados" também sempre foi no dia em que festejávamos anos de namoro. Era uma altura em procurávamos fazer, por mais curta que fosse, uma viagem dentro de Portugal. Foi também no último aniversário de namoro (enquanto namorados, pois pretendo continuar a comemora-lo depois de casada)que ele me fez o pedido de casamento oficial! :)

Pics said...

Que bonito :)
Também quero continuar a comemorar o nosso dia de namorados, mesmo depois de casados. Sempre temos duas razões para festejarmos!