To read any post in English, click on Read more.

In other words...

Wednesday, 22 February 2012

Keep calm and read my blog (4)

Quando comecei a ler o Cartas à Filosofia, já há cerca de quatro anos, não simpatizei com a Elite, mas, por alguma razão que desconhecia, continuei a lê-la. O blogue e a escrita dela eram viciantes, mas só me apercebi disso mais tarde.
Ela morava na minha cidade, naquela que eu tinha acabado de deixar e que conhecia perfeitamente, mas ela conhecia-a melhor ainda e lá continuava, sem ideias de a abandonar. No fundo, a minha perceção estava barrada por uma cortina de inveja misturada com saudades e nostalgia de algo que fazia parte de mim mas que nunca voltaria a ter na sua plenitude.
Essa fase passou e consegui compreender que a pessoa cujo pseudónimo é Elite e que escreve cartas à Sofia é uma pessoa fantástica e que escreve de uma maneira fenomenal sobre tudo: sobre o mundo de cá e de lá, sobre comidas, viagens e pessoas e tem sempre uma palavra simpática para dar como resposta.
Até há muito pouco tempo tinha a certeza de que ia conhecê-la pessoalmente, na minha cidade ou na dela. Porém, se entretanto a vontade se manteve, a certeza já não tanto. E tenho imensa pena de não ter começado a lê-la apenas uns meses antes, quando morávamos a umas estações de metro uma da outra.
Mas seja em Portugal, em Paris ou em Angola, o Cartas à Filosofia deve ser um endereço obrigatório para toda a gente.

3 comments:

Anna said...

Olha...tb gostei =)
**

Catarina said...

Sou leitora há uns dois anitos. Acho que até foste tu que me falaste dela. :)

Anna said...

(Miminho pra ti no meu blog) ;)**