To read any post in English, click on Read more.

In other words...

Friday, 9 March 2012

E agora?

Este semi-desemprego em que estou, está a revelar-se uma etapa bastante aborrecida. Se, por um lado, posso dedicar-me a algumas atividades para as quais não teria tanto tempo se tivesse um emprego fixo, por outro, quando acabo um trabalho e enquanto espero pelo seguinte (o que, normalmente, demora cerca de um mês), começo a desesperar e a alterar o meu humor para perigoso.
Podia ter-me esforçado para gostar de uma outra área sem ser a minha, uma que desse mais certezas de um futuro profissional, mas a verdade é que a minha vocação sempre me esteve predestinada e gosto demasiado daquilo que vou fazendo/espero vir a fazer a tempo inteiro para me dar o desprazer de conjeturar e se eu fosse economista?; e se eu fosse médica?
Ainda assim, não deixa de ser frustrante ter estudado tantos anos com um objetivo em mente e acabar por ficar em banho-maria, à espera dos melhores tempos que toda a gente promete.

6 comments:

Lili said...

Como eu te compreendo! Felizmente agora estou a trabalhar a tempo inteiro, com contrato - embora a termo. Mas a dúvida existe sempre. E a questão do curso e da opção de se estudar outra coisa, surge sempre! Há pouco tempo também passei pelo humor "perigoso" e a alternativa que arranjei foi criar um projecto, que acabou por ficar em "standby" por agora! ;) Experimenta! Sê criativa e vais ver que acabas por te divertir! ***

Anna said...

Também estou no emprego do futuro (desemprego), e o meu humor anda péssimo, até tenho medo das minhas palavras =\
**

S* said...

Com a situação do país não está a ser possível trabalhar só na nossa área... espero que consigas, no entanto, já que nos faz sentir muito realizadas.

Mary said...

Infelizmente, estão muitos jovens na tua situação. Incluindo eu! :(
Não nos podemos ir abaixo... embora seja uma situação desmotivante.

Beijinhos ;)

Pics said...

Lili, obrigada pela dica :) É isso mesmo que tenho feito: os meus projetos antigos e outros novos, mas acabo sempre a pensar "tanto estudo para nada".

Anna, pois, quem se lixa é que nos atura todos os dias e que, em vão, tenta animar-nos.

S*, obrigada! Pois, eu sei, mas nem na minha área nem nas outras ao lado. O que mais me irrita é nem receber respostas.

Mary, sei disso, mas a minha situação preocupa-me mais do que a dos outros (egoistamente falando). Embora seja isso que me dá algum ânimo: quando esta onda passar, vou ter um bocado mais de sorte.

Xs said...

Hoje em dia, apesar de se gostar muito de uma coisa, tem que se pensar duas vezes antes de escolher um curso.
Porque no final.... custa muito mais não ter emprego, do que passar uns anos a estudar uma coisa para a qual nunca se gostou muito!
É mau, é triste, mas infelizmente é a vida!